sábado, 3 de outubro de 2015

O velho e o novo...



A postagem de hoje vem de uma blogagem coletiva  da CHICA, TINA e ANA.
Eu me atrevi a participar e convido todos para passearem por lá e verem as outras postagens, muito bacana! 




Por mais de 30 anos, eu e minha família fomos guiados pelas horas por este velho senhor cuco.

Mas ele está vivo gente...vivinho na casa de mamãe Alfazema.
Hoje ele fica lá...apenas recordando e acompanhando o movimento da casa.
Não anda muito regulado, coitado, meio fraco da cabeça e do ritmo.
Mas até hoje, quando meus filhos chegam na casa da vovó, pedem para puxar as cordas e ver o passarinho! hehehehehe!
Eu sabia quando era hora de levantar pois ficava atenta contando as batidas do passarinho do cuco. 
As vezes, tarde na noite estudando na mesa da copa, ouvia o ritmo do pêndulo fazendo aquele barulho contínuo, quase hipnótico e os olhos fechavam em cima dos cadernos.

O tempo passou...




Algumas crianças não sabem o que é cuco e outras nem tem relógio de parede em casa. As horas são ditas ao abrir o telefone sempre a mão.
Minha filha acorda ao som da música preferida em seu celular.
É assim que vemos as horas hoje em dia...e muito mais, pois uma coisa leva a outra!
Em  minha casa não tenho cuco...mas tenho relógio na parede que dita os compromissos do dia. 



E a tecnologia vai tornando tudo prático e sem história...estou errada?

Desejo um ótimo final de semana a todos que por aqui passam!
Beijos!

CamomilaRosa

38 comentários:

  1. Que bom que resolveste participar também! Adoro o relógio CUCO! E na minha mãe tem um monte deles, infelizmente lá trancafiados há mais de 5 anos, pois ela está numa clínica. Se antes , estavam desregulados, imagina hoje. Os cucos devem estar crescidos, tristes, parecendo urubus,rs... E no tempo que namorávamos, Kiko e eu, meu pai, para dar o TOQUE DE RECOLHER, às 10 hs da noite, ia lá e começava o ritual de dar cordas nos cucos. Era o sinal e nem pestanejávamos... o tchau era rapidinho,rs...

    Hoje,m tuuuuuuudo diferente! Lindo teu post!Adorei! bjs, chica

    ResponderExcluir
  2. Aaaaamei vc ter participado
    E tenho histórias de relógio de parede que vou voltar para contar
    Cuco Cuco
    Indo pedalar com água de coco no final da pedalada

    ResponderExcluir
  3. Querida Camomila

    Ai que lindo este cuco e sua história.......
    Refleti e cheguei a conclusão de que você é um tipo de cuco.....
    Quando sai da casinha é uma alegria só!
    A gente adora puxar a sua cordinha e te ver sempre por aqui.

    Beijos chuvosos (choveu a noite inteiriiiiiiiiiiiiiiiiinha)

    Shirley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gostei Shirley! Realmente...preciso puxar mais minha cordinha! hehehehe! Bjs

      Excluir
  4. Que linda a apresentação desse post, Camomila! E Shirley, definiu você linda e perfeitamente! Fazes uma tremenda falta no Face! Beijos, linda semana e que nossa vivência possa crescer sempre!

    ResponderExcluir
  5. Olá querida Camomila !
    Porque será que o "antigo" nos deixa tão nostálgicas né.
    Talvez objetos assim que já não se usam mais nos dias de hoje nos trazem boas lembranças de um tempo que não volta mais. Ficam apenas as recordações e a sensação de que a vida antes era bem melhor. Será não sei só sei que como diz você vamo que vamo . Bjs e bom fim de semana.

    ResponderExcluir
  6. Conhecendo seu blog e ele é tão aconchegante! Sou apaixonada por relógios, até tenho um painel no Pinterest sobre o tempo (e tem vários modelos de relógios).
    Penso que o relógio de parede dá todo um charme para os ambientes!
    Beijo e ótimo Sábado!
    Aminah/Vandira
    www.farhanadiary.com

    ResponderExcluir
  7. Ah, doce camomila, que deus te carregue sempre na palma da sua mao.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada Vera, Deus te abençoe também!!!! Beijos!!!

      Excluir
  8. Que linda postagem Camomila, uma nostalgia cheia de ternura, que define o velho do novo.
    Um relógio Cuco, que ainda resiste ao tempo e aos anos, trazendo alegria aos mais novos.
    Quanta doçura ainda irradia aos nossos olhos.
    Abraços carinhosos
    Maria Teresa

    ResponderExcluir
  9. Estou feliz por você estar participando!
    Acho que as coisas modernas precisam de um pouco dessa luz das coisas antigas e suas histórias.
    por isso aprecio cada vez mais os blogs: aqui podemos costurar essas histórias, dar corda e ver o cuco sair e cantar!
    Meu pai teve um cuco e era rigoroso com as bananas da corda, ninguém chegava perto, só ele!
    E puxe mesmo sua cordinha, assim como bem sugeriu a Shirley!
    Beijo!

    ResponderExcluir
  10. Que delícia de postagem e quanta ternura nas suas palavras!
    Adore o relógio cuco!
    Beijos e feliz domingo.
    Amara

    ResponderExcluir
  11. Lá na casa de meus pais tem um relógio de parede antigo, com porta de vidro, chave de dar corda modelo de filmes e o badalar a cada hora e em especial ao meio dia e hora da Ave Maria que para mim é memórias e poesia
    Acompanhando ele nos horários que destaquei os sinos da torre do Colégio Salesiano, vizinho, onde meu filho estudou na infância e que fica de frente a uma praça onde saímos esbaforidos as vezes para levar ele para ver o espetáculo
    Mais histórias vou contar por lá e ao Cuco da Tia Alfazema linkar
    Adoro daqui sua família, as casas, histórias, energia, simplicidade, que é o tema da próxima BC e sinônimo de você

    ResponderExcluir
  12. Olá, querida Camomila
    Nunca tive um cuco... Relógio de parede sim... atualmente, só celular mesmo... tão prático!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  13. Olá, querida Camomila
    Nunca tive um cuco... Relógio de parede sim... atualmente, só celular mesmo... tão prático!
    Bjm fraterno

    ResponderExcluir
  14. Gostei do primeiro e adoro o segundo!!!
    Um domingo bem BOM!!!

    ResponderExcluir
  15. Bom dia, Camomila Rosa. Menina, agora você me levou à minha infância.... Lembro de uma senhora que era muito amiga de minha mãe (Dona Vicentina). Amava ir à casa dela, pois parecia muito com um museu (sou fã de museus..rs..) e na casa dela, tinha um relógio-cuco que me fascinava. Sentava no sofá e ficava esperando ele aparecer...Achava que era passarinho de verdade!
    Dona Vicentina faleceu, sua família tomou conta de tudo e hoje me pergunto: Por onde andará o velho-cuco?
    Certamente, nem existe mais....apenas nas minhas lembranças de menina.
    Parabéns à sua família por conservar este belíssimo relógio! O da sua casa também é lindo, já tinha visto num antigo post.
    Beijos e feliz semana, querida.

    ResponderExcluir
  16. temos um cuco aqui em casa...tambem meio desregulado...mas ele ainda bate as horas...só que o passarinho acho que morreu, não sai mais...mas ainda contamos as horas pelas batidas.

    ResponderExcluir
  17. Li agorinha lá: parabéns, mesmo que atrasados, pra tua mãe! bjs, chica

    ResponderExcluir
  18. Adoro esses relógios, o passarinho é mto fofo:) As crianças de hoje não sabem o que estão perdendo;)
    Bjs e boa semana!

    ResponderExcluir
  19. É verdade, a tecnologia deixa as pessoas um pouco "robóticas" e acaba destruindo a história de alguns momentos que para nós são boas lembranças, como para você o cuco!
    Seu relógio de parede é lindo, aqui em casa também temos relógio de parede, não abro mão e me guio por ele para os compromissos e afazeres diários.
    Bela participação, beijos e linda semana.

    ResponderExcluir
  20. Obrigada pela visita.
    Boa semana.
    Esses relógios são sonhos de consumo. Belíssimos.
    bjos

    ResponderExcluir
  21. Eu tenho um relógio cuco que trouxe da alemanha há uns 15 anos atrás. No começo foi só alegria, mas depois descobri que o relógio me deixava maluca! Matei o meu cuco e hj o meu relógio é só decoração.
    Bjs

    ResponderExcluir
  22. Eu estou querendo um cuco aqui em casa, uma semana abençoada para você.
    Canal:https://www.youtube.com/watch?v=EgeQXJjUpSQ
    Blog:http://arrasandonobatomvermelho.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  23. Belíssimo relógio!
    Concordo que a tecnologia vem tirando as histórias das peças/objetos.
    Para mim, tem objetos que tem laços de afetividade, acredito pela história que cada um representou.
    Não sou apegada ao material, entretanto, é bom recordar de coisas boas, que preservam parte da nossa história.
    Ótimo post!!!!!!!!
    Uma semana maravilhosa,
    A Casa da Mãe Jana

    ResponderExcluir
  24. Eu sou apaixonada por relógios cuco.
    Mas esses antigos, originais iguais a esse seu. Ele é maravilhoso.
    Beijos
    http://mhilkadiniz.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  25. Menina, vc me fez lembrar da minha infância também kkkk
    Meu pai se desesperou quando a minha mãe entrou em casa com um cuco "enormeeeee", mas depois ele se acostumou kkkk.
    Bjsss e uma semana de sucesso e abençoada p/vcs

    ResponderExcluir
  26. Olá,querida Camomila!
    Que delícia este teu post lindo e inspirado por tantas belas memórias! Assim como você, também me apego muitas vezes às estórias que estão contidas nos objetos ao nosso redor, e que fazem deles muito mais do que simples artefatos humanos, e sim verdadeiros "guardadores de memórias". Na minha família, lembro apenas de um tio-avô meu,que também tinha um "relógio cuco" e que sempre me encantava. Mas o relógio que mais marcou a minha infância foi um antigo relógio dos meus avós maternos, que quando marcava a "hora cheia", tocava as referentes badaladas. E eu me lembro que quando eu dormia na casa deles,as tais " baladas da meia noite" sempre me assustavam! (Rs...) E por essas minhas pequenas lembranças, posso imaginar o quanto este belo relógio cuco dos teus pais deve ter tantas estórias para contar... E também assim como você, me questiono muito sobre este nosso novo ritmo de vida tecnológico, em que pequenos celulares parecem ter tomado o lugar de tantas outras coisas, inclusive do calor humano entre as pessoas...Sabe-lá aonde isso vai nos levar! E aproveitando o assunto, te envio o meu carinhoso abraço solidário,amiga, referente à tua decisão de não mais participar do "facebook". Eu mesma já tive de fechar a minha conta antiga, por conta de uma "maldade" que aconteceu comigo e o que é pior de tudo, entre pessoas de minha própria família. Por conta disso, passei meses de muita tristeza, perplexa de como uma rede social pode acabar trazendo tanta discórdia e dor à tantas pessoas ao redor do mundo... Algo muito lamentável mesmo! Hoje em dia, mantenho uma nova conta por lá, com um nome "fantasia" de "Mary Lane" ( lembra? ), apenas para me manter em contato com poucas pessoas amigas (mas com ninguém da minha família,é claro!) Mas confesso que não tenho muita motivação para postar nada por lá...É apenas mesmo para facilitar o contato com as amigas que gosto tanto e na sua maioria, conheci através do meu blog. Seja como for, também amo o mundo dos blogs e para mim, a superficialidade e a aparente rapidez do "face" não me acrescentam em conteúdo e nem em relacionamentos, e realmente, o tempo que ele nos suga no cotidiano acaba nos trazendo prejuízo e culpa. Por isso, querida Camomila,diante de tudo isso, quero te dizer que minha admiração por você aumentou ainda mais, e fico muito contente em saber que há sim muita vida inteligente além do tal "facebook", e que pessoas iluminadas como você realmente sabem o verdadeiro sentido do que é viver realmente na essência daquilo que o nosso coração acredita...
    Tudo de muito lindo e bom pra você,minha doce amiga, e que Deus continue te abençoando e colocando os Seus anjos para guardar à você e a tua amada família!
    Meu abraço apertado e beijos carinhosos na tua alma linda e iluminada!!!!
    Teresa
    ("Se essa lua fosse minha")

    ResponderExcluir
  27. Lindo post!
    Sabe, eu percebí uma coisa.. a lei da atração, todas as pessoas que aqui escrevem e são atraídas pelo seu blog, são pessoas de vibração parecidas, adoro ler os comentários de todos... sempre me acrescentam, pois são pessoas sensíveis e doces como você.

    ResponderExcluir
  28. Linda postagem, Camomila! É isso mesmo, a tecnologia invade nossa vida e temos que ficar atentos para não perdermos a essência das coisas simples assim da vida.
    Bj,
    Lylia

    ResponderExcluir
  29. Querida Camomila! Suas artes continuam maravilhosas como sempre. Desejo-te toda boa sorte na sua vida! Sinto uma pena enorme por você ter saído do face só porque lá eu sabia das postagens novas mais rápido que no blog, mas na verdade mesmo, eu gosto de passear é por aqui, onde tenho sonhos maravilhosos com as suas postagens... O facebook realmente virou uma ferramenta muito chata e, ultimamente, não anda tendo nada de interessante. O bom mesmo é poder visitar os amigos assim em "casa" (kkk) e não em redes sociais sem graça.
    Muitos beijos e abraços! Boa sorte e fé em tudo na sua vida e de sua família.

    ResponderExcluir
  30. Que bacana sua história. Adorei o cuco da mamãe com essas belas recordações.
    Eu ainda tenho um relógio de parede na cozinha, não abro mão. Mas não é tão fofo quanto o seu, rs. Achei lindíssimo.
    E o celular hoje em dia virou tudo mesmo. Vai olhar a hora, entra no Face, vê as novidades e se bobear fica um tempão por ali.
    Também acho que as coisas perderam um pouco da história, do romantismo, mas temos que nos adaptar né?
    Beijos

    ResponderExcluir
  31. Mesmo nessa modernidade toda, não abro mão das minhas preciosidades antiguinhas...tudo aqui em casa conta sua história. Uma pena que tudo vai se perder no espaço quando me for!! Bjinhos

    ResponderExcluir
  32. Este comentário foi removido pelo autor.

    ResponderExcluir
  33. bom dia .... realmente a tecnologia esta nos deixando sem memorias lindas como essa :( sera que minha filha terá recordações lindas ? me pergunto agora vendo seu post...linda semana :)

    ResponderExcluir
  34. Oi,linda!
    Que lindo esse cuco,ainda tenho um cuco que foram dos meus pais e fiz questão de cuidar dele,pois tem 38 anos está ronquinho mas canta e sai da casinha.
    Ele me faz lembrar da minha infância.
    Cuco querido tens o meu carinho por ti!!!
    Bjs.

    ResponderExcluir

Fique a vontade aqui em casa...